Os animais de companhia provenientes da Ucrânia que sejam recebidos no concelho de Leiria, no âmbito do programa de acolhimento de cidadãos ucranianos, devem ser observados e sinalizados no Serviço Médico Veterinário. A recomendação foi deixada pela Câmara Municipal de Leiria que justificou a medida com a necessidade de «estabelecer procedimentos» segundo a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV).

«Como tal, todos os animais (canídeos e felídeos) provenientes da Ucrânia e recebidos no concelho de Leiria, devem ser observados no Serviço Médico Veterinário do Município, situado nas instalações da Guimarota (Leiria), e sinalizados pela DGAV, como pertencentes a este programa para que cumpram com as normas sanitárias em vigor», referiu a autarquia. Deste processo faz parte «a observação e identificação dos animais, a vacinação antirrábica, e a recolha e envio de sangue ao Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), para titulação de anticorpos».

O Município de Leiria informa ainda que todos os custos, tanto dos atos de identificação como de vacinação, «serão suportados pela DGAV, no âmbito da campanha da erradicação da raiva, e os custos das titulações de anticorpos serão suportados pelo INIAV».