Início » Município reforça apoio aos universitários e quer bolsas a chegar a mais famílias

Município reforça apoio aos universitários e quer bolsas a chegar a mais famílias

20 Janeiro 2024
Luís Vieira Cruz

Texto

Partilhar

Luís Vieira Cruz

20 Jan, 2024

84 bolsas de estudo foram este ano atribuídas a outros tantos estudantes universitários portomosenses através de uma medida de apoio do Município de Porto de Mós, cujo investimento se cifrou nos 45 mil euros.

Segundo comunicado, o atual executivo dá conta que o apoio aprovado em reunião de câmara, de forma unânime, em dezembro último, se traduz num «compromisso […] no investimento na Educação, promovendo a igualdade de oportunidade no acesso ao Ensino Superior». Esta medida, recorde-se, foi inicialmente implementada no ano de 2018 e, desde então, permitiu a atribuição de mais de quatro centenas de bolsas de estudo (402), que representam, no total, uma fatia de cerca de 200 mil euros.

À agência Lusa, o presidente da Câmara, Jorge Vala, adiantou que o número de alunos apoiados pelas referidas bolsas «está a aumentar» e explicou que passa pelos seus objetivos continuar a reforçá-las. Como tal, a autarquia portomosense procedeu recentemente a uma revisão do regulamento de atribuição de bolsas para possibilitar que as mesmas sejam concedidas a «um maior universo de potenciais beneficiários».
O valor máximo mensal destinado a cada aluno é de 125 euros, o que faz desta «uma bolsa complementar» a outras e que é dotada de «um conjunto de variáveis que permite também [o seu] acesso aos filhos daqueles que são da chamada classe média», uma classe que, como refere o presidente, «habitualmente paga tudo, por vezes sem sequer o acesso a outro tipo de bolsas».

Um dos desígnios do Município com esta estratégia educativa é o de apoiar os estudantes desde o início ao fim da formação académica, pelo que «uma parte significativa dos candidatos é contemplada, mesmo que alguns com valor mínimo, mas estes são aquela classe média que habitualmente não tem apoio nenhum». Por este motivo, o edil acredita que até «os 20 euros ou os 40 euros que o Município atribui por mês são, de alguma forma, também um redutor do custo mensal para sustentar um filho a estudar no ensino superior».

Com os olhos postos num futuro que visa dar condições para que os estudantes universitários possam regressar e exercer as suas atividades laborais no concelho, o executivo camarário garante ainda que não coloca de parte a possibilidade de, no futuro, voltar a rever o regulamento, de forma a poder continuar a reforçar as bolsas de estudo destinadas aos estudantes universitários portomosenses.

Foto | DR

Publicidade

Este espaço pode ser seu.
Publicidade 300px*600px
Half-Page

Primeira Página

Em Destaque