O Município de Porto de Mós figura na lista dos 25 melhores do país quanto à sua eficácia e eficiência financeira, relativa ao ano de 2019. O concelho surge em 25.º lugar, com 1343 pontos de 1900 possíveis, subindo seis posições em relação ao ano anterior. Nos municípios de média dimensão, categoria na qual se insere, ocupa o 9.º lugar, três posições acima de 2018. O resultado consta do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2019, que faz a «análise económica e financeira dos 308 municípios relativa ao exercício económico de 2019», assim como a «análise detalhada do setor empresarial local» e que foi publicado no final do mês passado.

Com a pontuação alcançada, Porto de Mós faz também parte do grupo dos 75 municípios considerados num «nível satisfatório de eficácia e eficiência financeira ao obterem pontuação igual ou superior a 50% da pontuação global». A nível distrital, o concelho aparece em quinto lugar, numa lista liderada pela Marinha Grande (com 1655 pontos), seguida de Alcobaça (1548), Leiria (1381) e Bombarral (1346).

O destaque do Município não se fica, no entanto, por aqui. Porto de Mós é ainda referido nalguns dos rankings específicos, como é o caso da dos 35 Municípios com menor volume de juros e outros encargos financeiros pagos em 2019, onde figura em 34.º lugar. É 33.º na lista dos 35 Municípios com maior equilíbrio orçamental em 2019 e ocupa o 26.º lugar, entre os 50 Municípios com melhor índice de dívida total. Na lista que junta os 20 Municípios com menor passivo por habitante, Porto de Mós aparece em 20.º lugar.

O ranking geral é liderado pelo Porto, seguido de Lagoa, aparecendo em terceiro a Marinha Grande. A nível distrital, há ainda outros municípios em destaque. Nos melhores 25, aparece Alcobaça em 8.º lugar, Leiria em 21.º e Bombarral em 23.º.

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2019 é elaborado pelo Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade do Politécnico do Cávado e do Ave e pelo Centro de Investigação em Ciência Política da Universidade do Minho. Em análise estão, então, os 308 municípios, assim como 154 empresas municipais e 22 serviços municipalizados. Os dados são obtidos, na sua maioria, através da análise dos websites das Câmaras Municipais, sendo alguns deles disponibilizados pelo Tribunal de Contas ou pelas próprias autarquias.