A população de Casal de Santo António, na freguesia de São Bento, é desde o passado dia 1 de julho a guardiã de uma peça artística pertencente à Rede Museológica de Peniche, e que evoca o saber-fazer das rendas de Bilros e da pesca tradicional. A peça chegou ali através do Museu na Aldeia, um projeto criado no âmbito da Rede Cultura 2027, a responsável pela candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura.

O projeto arrancou em Pedrogão Grande, em dezembro de 2020, e desde essa altura tem posto em contacto a população de 13 das aldeias mais isoladas do território que integra a Rede Cultura, com 13 museus da mesma Rede. Os elementos que integram a equipa começaram por, em cada aldeia, e a partir de objetos que as pessoas tinham em casa, desenvolver e esclarecer a ideia de museu e do valor museológico. A fase seguinte, que termina nesta segunda quinzena de julho, passa pela apresentação da peça cedida pelo museu à respetiva comunidade, num momento solene e de envolvimento e aproximação entre o museu, a peça e a comunidade. Em 2022, invertem-se os papéis, cabendo a cada aldeia apresentar ao museu parceiro, a reinterpretação da peça que este lhe cedeu e isto passará por um momento performativo com o apoio da equipa artística da Sociedade Artística Musical dos Pousos (SAMP), Leiria. Posteriormente será criado um museu virtual com todas as peças que integram o Museu na Aldeia, com informação que permita a replicação e disseminação do processo noutros pontos do país. Em paralelo, decorrerá uma avaliação do impacto que conta com a colaboração do Politécnico de Leiria.

Mosteiro (Pedrógão Grande), Fetelaria (Sobral de Monte Agraço), Freixianda (Ourém), Cabeças (Alvaiázere), Columbeira (Bombarral), Pena e Casal da Pena (Torres Novas), Casal de Santo António (Porto de Mós), Louriceira de Cima (Arruda dos Vinhos), Alcanadas (Batalha), Fanhais (Nazaré), Ateanha (Ansião), Folgarosa (Torres Vedras) e Cercal (Cadaval) são as aldeias que integram o projeto. A estas juntam-se o Vidro (Marinha Grande), Museu Casa do Tempo (Castanheira de Pera), Museu de Leiria, Museu da Arte Popular Portuguesa (Pombal), Museu e Centro de Artes (Figueiró dos Vinhos), Museu Municipal de Alenquer, Museu da Lourinhã, Rede Museológica do Concelho de Peniche, Rede de Museus e Galerias de Óbidos, Centro de Artes das Caldas da Rainha, Museu Raul da Bernarda (Alcobaça), Museu de Aguarela Roque Gameiro (Alcanena) e Centro de Estudos em Fotografia de Tomar.

Museu na Aldeia é o primeiro projeto da Rede de Cultura 2027 apoiado pela iniciativa Portugal Inovação Social. A Rede Cultura 2027 envolve 26 municípios das comunidades intermunicipais de Leiria, Oeste e Médio Tejo, e 1472 agentes culturais dessa extensa área, apostados na partilha de criações e recursos artísticos e culturais no território que abrangem, bem como que o projeto Leiria, Capital Europeia da Cultura possa sair vencedor. Se isso acontecer, a promessa é de, ao invés do que é habitual em idênticas circunstâncias, as iniciativas culturais não se ficarem pela cidade que ostenta esse título mas também pelos restantes 25 municípios.