As praias e florestas do concelho da Nazaré estão a ficar mais limpas. Nasceu recentemente no município a Associação Mais Sustentabilidade dos Territórios Rurais e Urbanos (AMSTRU), que pretende fomentar «atividades de limpeza ambiental, sensibilizar a população para práticas sustentáveis e promover o bem-estar individual e coletivo». João Formiga, um dos seis sócios fundadores, em declarações a O Portomosense explicou que tendo consciência de que no concelho da Nazaré há várias zonas bastante afetadas a nível ambiental decidiu convidar alguns amigos a juntarem-se a ele para a recolha de resíduos e esse foi o embrião de um movimento que cresceu substancialmente, o que levou ao passo seguinte: a constituição da associação.

O feedback, segundo João Formiga, tem sido muito positivo: «Antes deste movimento de pessoas se ter tornado uma associação, éramos já mais de duas dezenas de colaboradores», daí a necessidade de dar o próximo passo, a par de outras questões maiores, refere. «Sentimos alguns entraves na nossa atuação como indivíduos, nomeadamente para podermos pedir apoios e, para chegarmos mais longe, não podia ser em nome individual», explica.

«Sentimos que todos aqueles que participam nas iniciativas retiram, no final, uma aprendizagem, mudam o seu comportamento, cada pessoa sai daqui mais enriquecida», conta o sócio fundador da associação ambientalista que atua, por agora, em zonas do concelho da Nazaré, mas a ideia é crescer para o Oeste, «porque é uma zona bastante afetada e negligenciada neste aspeto ambiental e também social», alerta João Formiga.

A associação conta com o apoio dos Serviços Municipalizados da Nazaré para as ações de limpeza, com a disponibilização de ecopontos próprios para os dias de recolha, dado que são os voluntários da AMSTRU os responsáveis pela separação dos resíduos.

A próxima ação promovida pela Associação Mais Sustentabilidade dos Territórios Rurais e Urbanos terá lugar no próximo fim de semana, com o local ainda por definir. «Neste momento estamos a estudar a próxima [intervenção], porque as condições de terreno são bastante complicadas», explica o responsável, acrescentando que a associação pretende que as ações «sejam dirigidas às famílias para criar bem-estar e para que os mais novos ganhem este interesse, porque afeta não só gerações presentes, mas também as futuras», conclui.

João Formiga esclarece que «qualquer um se pode juntar à causa», mediante inscrição através de mensagem na página de Facebook da AMSTRU, uma vez que a intervenção nos locais requer participação limitada tendo em conta a situação epidemiológica.

Isidro Bento | revisão