Lúcio Alves, diretor técnico do Centro Paroquial de Assistência do Juncal e a nutricionista Ana Duarte falam dos projetos do Centro que nasceu em 1961.

Quais são as respostas do CPAJ?
Temos respostas ligadas à área da infância, como a creche, o pré-escolar, o ATL, e a área da família através do Gabinete de Apoio, ações de formação e projetos que desenvolvemos na comunidade, tendo em vista a sua dinamização e a promoção de atividades benéficas.

Como é dado o apoio à família?
Além do serviço de acolhimento das crianças, a creche é também um espaço de partilha onde as famílias se podem sentir envolvidas e motivadas para fazer uma formação parental, com a ajuda de profissionais como nutricionistas, psicólogos, entre outros.
No caso das famílias em risco social ou de exclusão social, existe o Gabinete de Apoio à Família, onde procuramos ajudar quer do ponto de vista material com alguma ajuda alimentar ou roupa, formação, e encaminhamento com ajudas de emprego. Neste momento, está a decorrer uma formação para pessoas em situação de desemprego de longa duração. No CPAJ procuramos também estar atentos e ajudar sempre que nos é possível.

A alimentação saudável tem sido uma aposta?
Inicialmente o objetivo era fazer a alteração do plano de ementas, como fazer refeições mais saborosas, saudáveis e apelativas para as nossas crianças, mas pela génese e missão do CPAJ na comunidade, o objetivo estendeu-se mais um pouco e passou também a ajudar os pais a fazer escolhas mais equilibradas em casa, através dos nossos workshops. Em 2017, alargámos essa ajuda com a criação do projeto de alimentação saudável e segurança alimentar na nossa região, através da “Missão Continente”. Portanto, muitas famílias em situações desfavorecidas recebem alimentos, mas por vezes, não sabem tirar o melhor partido deles, e nós através de workshops tentámos auxiliar as famílias a tirar o melhor partido deles.

O que conseguiram com o donativo da “Missão Continente”?
Foi possível equipar o nosso salão com bancadas, utensílios e eletrodomésticos, com o donativo, mas aquisição de alimentos teve o apoio da Câmara Municipal. Desta forma, conseguimos convocar as famílias para o nosso espaço e uma forma lúdica e prática eram ensinadas receitas.

O projeto vai ter continuidade?
Para o ano letivo de 2019/2020 o CPAJ decidiu criar uma ramificação deste projeto que vamos designar de “Cozinha para todos/kids”, dirigido a crianças do ensino básico do concelho. Esta criação surge porque achamos que muitas vezes a informação sobre alimentação saudável chega às crianças de uma forma apenas teórica, e com a realização destas intervenções com cariz de visita de estudo, sendo transportadas até ao nosso espaço, vão elaborar elas próprias as receitas, o que acaba por estimular a vontade de aprenderem mais sobre a alimentação saudável e quererem preparar receitas de snacks nas suas casas e também de envolver os pais nestas mudanças de comportamentos.

Isto vai ser revolucionário, ou não?
Nós estamos comprometidos com a mudança de alguns paradigmas, tendo em vista sempre o foco na saúde e na promoção da qualidade de vida das famílias e da comunidade onde nós estamos. Este projeto é um deles e estamos envolvidos nesta necessidade de mudar comportamentos.