Pedro Morouço, recém eleito diretor da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais (ESECS) do Politécnico de Leiria, afirma a O Portomosense ser a «altura de colocar a ESECS no panorama regional, nacional e internacional como uma escola de referência que consegue ser em bastantes áreas», garantindo bastante «dedicação» neste próximo mandato «que vai trazer a diferença, promovendo sempre o caminho da excelência», refere.

Ainda no que ao futuro da ESECS diz respeito, o coordenador do mestrado em Prescrição do Exercício e Promoção da Saúde daquela escola superior revela que, nos próximos anos, a ESECS «e os que de alguma forma estão ligados à mesma» podem esperar «muito trabalho, dedicação e muito empenho». A vontade de «criar uma equipa, não apenas de três pessoas, mas de mais de duas mil, envolvendo toda a comunidade» foi partilhada pelo futuro diretor daquela escola integrada no Politécnico, que acrescentou que pretende «tentar oferecer muito mais e melhor do que aquilo que se tem feito nos últimos anos».

«Há muita coisa que é muito bem feita na ESECS que acho que, obviamente, deve ser aproveitada», sublinha Pedro Morouço, acrescentando, por outro lado, que entende que «há coisas que não são tão bem feitas», e que por isso pretende que as próximas «mudanças sejam visíveis para todos, que sejam até quantificáveis, não só na quantidade mas principalmente na qualidade», esclarece. «Tentarmos ser melhor hoje do que éramos ontem», afirma o responsável.

O professor-adjunto da ESECS, refere que «todo o projeto para os próximos quatro anos está agora a ser montado», com a cerimónia de tomada de posse a realizar-se na quarta-feira, dia 26 de maio, e a partir daí «tentar encetar todos os esforços para tentar garantir aquilo que venham a ser os propósitos» da nova direção para os próximos anos.

Ao nosso jornal, Pedro Morouço, eleito diretor da ESECS no passado 3 de maio, deixou ainda umas palavras face a esta eleição. «Ter conseguido a confiança daqueles que me elegeram deixa-me muito horado e orgulhoso, agora com um grande sentimento de missão de tentar elevar a qualidade do nosso serviço perante a sociedade, os estudantes, aqueles que confiam em nós para tentar formar melhores profissionais», indica.

Isidro Bento | revisão