Já começou a fase de submissão de candidaturas ao Orçamento Participativo (OP) municipal 2021. Até ao dia 30 de abril, os munícipes podem elaborar os seus projetos, num montante total máximo de 75 mil euros, que devem depois ser submetidos no site oficial do projeto (op.municipio-portodemos.pt). Para quem não quiser fazer a candidatura online, está também disponível um formulário específico, em papel, quer na Câmara Municipal, quer nas várias Juntas de Freguesia. O OP deste ano traz, de acordo com nota do Município, duas novidades: «A participação alargada a jovens maiores de 16 anos», que, de acordo com o site oficial, podem ser «alunos das escolas do concelho e residentes no concelho de Porto de Mós»; também nova é a obrigatoriedade de votação em dois projetos a concurso.
Finda esta fase, segue-se o período de análise técnica, que vai de 1 a 31 de maio. A fase de reclamações decorre na primeira quinzena de junho, à qual se segue depois o período de votação, que se estende até ao dia 31 de agosto.

A nota da autarquia lembra que, «tal como nos anos anteriores, o projeto mais votado nesta edição do Orçamento Participativo será integrado na proposta de Orçamento Municipal e no Plano de Atividades do Município para o ano de 2022, com o compromisso de execução até dezembro» desse mesmo ano.

Esta é já a quarta edição do OP de Porto de Mós, tendo no primeiro ano, 2018, vencido o projeto Reabilitação do Campo Desportivo da Chã, no Alqueidão da Serra, que tinha como objetivo a construção de uma pista de pumptrack. No segundo ano, foi a Construção da Envolvente Exterior a um Ginásio na Escola Secundária de Mira de Aire que arrecadou o primeiro prémio. No ano passado, a freguesia de Mira de Aire voltou a levar a melhor, desta vez com a Requalificação e Restauro da Talha Dourada da Antiga Igreja Matriz de Mira de Aire. A manter-se a intenção do Município, este projeto deverá ser inaugurado aquando da revelação do vencedor do OP 2021.