Este ano, em consequência da pandemia, voltou a não haver as Festas de São Pedro, mas mesmo assim, o padroeiro do concelho foi evocado, entre outras atividades, com duas missas solenes. A primeira, teve lugar no dia que lhe é dedicado, 29 de junho, e na igreja erigida em sua honra. A segunda foi celebrada no “largo” das tasquinhas, no dia 4 de julho, a data que, numa situação normal, corresponderia ao último dias das Festas. Ambas envolveram grande número de fiéis, contando também com a participação ativa de autarcas e “forças vivas” do concelho.

Entretanto, os restantes santos populares não foram esquecidos durante o mês de junho. Na vila de Porto de Mós, Santo António foi evocado na sua renovada capela e, este ano, pela primeira vez, São João teve também a sua festa, com missa campal e take-away.