Foto: Armindo Vieira

Depois de alguns anos inativo e em visível degradação, o parque de campismo do Arrimal foi requalificado e colocado em funcionamento, fruto de um protocolo celebrado entre o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) e a Câmara Municipal de Porto de Mós.

A inauguração do renovado parque teve lugar no passado dia 14, no âmbito do Festival Viver realizado junto da Lagoa Grande de Arrimal, nos passados dias 13, 14 e 15.
Presentes, além do presidente da Câmara Municipal de Porto de Mós, Jorge Vala, e respetiva vereação, o Diretor Regional de Conservação da Natureza e Florestas, Rui Pombo, o presidente da União de Freguesias de Arrimal e Mendiga, Jorge Paulo Carvalho, e outras pessoas entre as quais Clarisse Louro, presidente da Assembleia Municipal de Porto de Mós e Maria de Jesus Fernandes, antiga diretora do Departamento de Conservação da Natureza e das Florestas de Lisboa e Vale do Tejo.

Após o descerramento da placa inaugural, Jorge Paulo Carvalho, congratulou-se com a inauguração desta «obra desejada há bastante tempo pela população de Arrimal», uma vez que já anteriormente havia feito diligências nesse sentido, mas «não houve apoio do anterior executivo camarário».

Empenho do Município

O autarca agradeceu à atual Câmara «o empenho e investimento para a execução desta obra», assim como de outras executadas na freguesia, nomeadamente «a substituição da iluminação pública na zona da Lagoa Pequena». A realização do Festival Viver em Arrimal foi igualmente destacada, tal como o «empenho na resolução do problema da falta de médico nas extensões de saúde da Mendiga e de Arrimal».

Jorge Paulo Carvalho terminou a sua intervenção dizendo que «quando as entidades ou as pessoas que representam as comunidades se unem, os problemas resolvem-se e as obras acontecem».
Começando por referir que este parque de campismo se encontra protocolado com a Câmara Municipal de Porto de Mós, que «tão bem dinamiza com a Junta de Freguesia e associações locais», Rui Pombo destacou o papel de Maria de Jesus Fernandes que «não pode ser esquecido, pois a ela se deve a concretização deste processo», ainda que com a ajuda de toda a equipa da Direção Regional da Conservação da Natureza e Florestas de Lisboa e Vale do Tejo.

Encerrou o rol de intervenções, Jorge Vala que elogiou também Maria de Jesus Fernandes e Rute Felizardo que «muito fizeram para que isto acontecesse, porque como estava antes não era possível acontecer, mas aconteceu porque houve boa vontade», disse.

Depois de agradecer à população de Arrimal «que acarinhou este projeto», o edil aproveitou para elogiar a direção do Centro Cultural Recreativo e Desportivo de Arrimal «pela disponibilidade que teve desde a primeira hora em ser nosso parceiro, em conjunto com a Junta de Freguesia, que vai com certeza dignificar e transformar este parque de campismo num espaço de fruição da nossa região».

Jorge Vala terminou dizendo que «devolver espaço à comunidade é uma obrigação do Município, mas sobretudo uma obrigação do Estado».

Intervenção de fundo

A intervenção levada a cabo no parque de campismo passou, essencialmente, pelo edifício principal, na zona de receção, casas de banho e balneários, onde se incluem instalações para pessoas com necessidades especiais, assim como a zona de lava-loiças e churrasco. Também a instalação elétrica do espaço foi intervencionada, tal como aconteceu na zona envolvente, nomeadamente os caminhos pedonais, o parque de merendas e o bebedouro.