O Município de Porto de Mós continua a ocupar lugar de destaque entre os 308 municípios do país no que diz respeito à eficácia e eficiência financeira. De acordo com o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2020 tornado público no passado dia 13 de dezembro, Porto de Mós é o 31.º do ranking global (nacional), está na 11.ª posição entre os 100 municípios de média dimensão melhores classificados globalmente e é o 4.º entre os 16 municípios que integram o distrito de Leiria. No ranking referente a 2019 ocupava a 25.ª posição.

Olhando para as posições ocupadas nos últimos anos no conjunto dos 100 munícipios de média dimensão que revelam melhor eficácia e eficiência financeira, constatamos que Porto de Mós tem vindo a cimentar a sua posição no Top 15. Assim, em 2017 ficou no 11.º lugar (que repete agora em 2020), em 2018 foi 12.º e em 2019 ocupou o 9.º lugar.

Para a elaboração do ranking global da situação financeira dos municípios foram tidos em conta nove indicadores (Índice Liquidez, Razão entre o EBITDA e os Rendimentos Operacionais, Peso Passível Exigível no Ativo, Passivo por Habitante, Taxa de Cobertura Financeira da Despesa Realizada no Exercício, Grau de Execução do Saldo Efetivo, Índice de Dívida Total, Índice de Superavit, Impostos Diretos por Habitante), ocupando o Município, posições de relevo em três deles. Assim, no indicador Passivo por Habitante, Porto de Mós surge em 7.ºlugar a nível nacional com um passivo de 115,1 euros por habitante. Nos indicadores Índice de Dívida Total (13,1%) e Municípios com Melhor Índice de Liquidez (791%) ocupa o 18.º lugar.

Além do ranking global «que posiciona os municípios em função de variáveis e rácios financeiros que se entenderam mais apropriados para caracterizar comparativamente a sua gestão financeira», o Anuário conta, ainda, com mais de duas dezenas de rankings que ordenam os municípios em diversos aspetos financeiros, orçamentais, económicos e patrimoniais». Porto de Mós volta a surgir bem posicionado em dois. No ranking Municípios com Melhor Índice de Dívida Total é 18.º a nível nacional e está no 31.º lugar no ranking Municípios com menor volume de juros e outros encargos financeiros pagos em 2020.

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2020 é elaborado pelo Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade do Politécnico do Cávado e do Ave e pelo Centro de Investigação em Ciência Política da Universidade do Minho. Nesta 17ª edição «analisa as contas individuais da totalidade dos 308 municípios portugueses, de 159 empresas municipais (de um total de 161) e de 23 serviços municipalizados. O extenso documento (com mais de 400 páginas) é editado pela Ordem dos Contabilistas Certificados.