Após um ano de paragem devido à pandemia, a prova de todo-o-terreno 24 Horas de Fronteira está de regresso à vila da Fronteira, no distrito de Portalegre. Para aquela que é considerada como uma provas míticas do todo-o-terreno português inscreveram-se 102 equipas de vários países.

A 23.ª edição conta pela primeira vez com a participação de uma equipa inclusiva, conduzindo um veículo adaptado a pessoas com limitações de mobilidade, da qual faz parte André Venda, natural de Porto de Mós, paraplégico desde os 20 anos devido a um acidente de viação, Telmo Pinão e João Luz (ex-navegador de Carlos Sousa vítima de um grave acidente no Dakar em 2000). O objetivo com esta participação é conseguir angariar fundos para comprar uma handbike para a Associação Portuguesa de Ciclismo Adaptado (APCA), associação da qual André Venda é um dos fundadores.

A prova 24 Horas de Fronteira começou esta quinta-feira, dia 25, e decorre até ao próximo domingo, dia 28.