Realizou-se no passado dia 29 de julho, a cerimónia de (re)inauguração do edifício do Posto de Turismo de Porto de Mós, na sequência das obras de requalificação de que foi alvo. A funcionar provisoriamente no Espaço Jovem desde 2009, o posto de turismo volta agora a ocupar o lugar de sempre na Alameda D. Afonso Henriques, junto ao Jardim Municipal.

No decorrer da cerimónia, o presidente da Câmara, Jorge Vala, disse que é um espaço que se quer «dinâmico» e chamou a atenção para um pormenor importante: «Estamos na época da modernidade onde a tecnologia ultrapassa a presença física mas nós entendemos que é fundamental continuar a ter um rosto e aqueles que de alguma forma podem responder por aquilo que é o território e a oferta que temos».

«Este espaço foi requalificado depois de o termos encontrado completamente abandonado, inútil, e portanto decidimos que o turismo sendo uma das nossas estratégias merecia ter espaço autónomo e onde pudéssemos apresentar o que temos no concelho», justificou, explicando que se pretende «dar corpo à afirmação deste território potenciando todas as sinergias e de, alguma forma, completar com a oferta da região vasta – o Turismo Centro Portugal – onde nos incluímos».

Jorge Vala referiu que, de acordo «com o Plano Estratégico de Turismo Sustentável desenvolvido pelo IPL», estava previsto «ter um ponto de contacto com os visitantes e podermos, daqui, distribuí-los pelo resto do território» e essa vai ser uma das funções do posto. «O concelho tem passado muito ao lado daquilo que são os fluxos de turismo desta região, nomeadamente o turismo religioso, o monumental e as praias e estando nós no centro desse triângulo temos de ir ao seu encontro e trazê-los para cá e foi isso que tentámos fazer quando, em parceria com o Turismo Centro Portugal, recebemos no Castelo, cerca de 300 operadores turísticos de mais de 40 países», disse.

Visite 6 sítios com desconto

Outra das estratégias, sublinhou o autarca, passa pela assinatura de um protocolo com as Grutas de Mira de Aire, o Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota, as Grutas de Santo António e de Alvados e o Museu Industrial e Artesanal do Têxtil, em cerimónia realizada nesse mesmo dia, que vai permitir que quem visite estes espaços e o Castelo, tenha um desconto de 15% no valor do bilhete. A medida, como foi recordado na altura, é «uma forma de aumentar o fluxo turístico do concelho com incentivo à visita de vários espaços através de descontos; fomentar o envolvimento das atrações turísticas na dinamização do concelho, bem como a comunicação entre todos os agentes fazendo uma promoção conjunta e simultânea entre todos eles».

Jorge Vala enumerou também as outras apostas do Município, no sentido de potenciar o turismo, concluindo com a garantia de que «se é certo que o Centro de Portugal é cada vez mais o destino, Porto de Mós quer afirmar-se como uma parte importante desse vasto e fantástico destino».

Antes de descerrada a placa que perpetua a reinauguração e da visita ao “novo” espaço, interveio o responsável do Turismo Centro Portugal, Pedro Machado, que começou por felicitar o presidente da Câmara por esta reabertura, concordando que apesar de, hoje em dia, os turistas poderem aceder a toda a informação turística online, «o contacto pessoal e físico com quem nos visita é fundamental».

Segundo o responsável, sendo a hospitalidade um dos maiores ativos que temos em Portugal, «faz todo o sentido e tem toda a racionalidade que Porto de Mós coloque à disposição dos visitantes, particularmente estrangeiros, aquilo que mais apreciam, o contacto pessoal com alguém que pode recomendar, que pode aconselhar, e que muitas vezes tem num sorriso e num olhar, uma atitude de boas-vindas, que os papéis e as app não têm».

Investimento de 150 mil euros

À margem desta cerimónia, o vice-presidente da Câmara e vereador do Turismo, Eduardo Amaral, disse ao nosso jornal que o projeto de reativação do Posto de Turismo no seu antigo edifício, implicou um investimento de cerca de 150 mil euros, divididos pela obra física e pela aquisição de equipamentos e aplicações digitais e o mobiliário de apoio. Contíguo ao edifício original, há agora um espaço coberto, com mesas e cadeiras, onde qualquer pessoa pode consultar os jornais do dia e tem jogos de tabuleiro e cartas à sua disposição. A sala está aberta a qualquer pessoa, desde residentes a turistas, mas o vereador reconhece que foi também idealizada muito a pensar nos idosos e nos jovens que até agora se juntavam para conviver entre si num velho “quiosque” com poucas ou nenhumas condições a poucos metros do Posto de Turismo.

Concluída a cerimónia inaugural, autarcas e convidados visitaram a seguir as escadas de São Miguel, recentemente requalificadas e antes do almoço na Valicova, apreciaram, ainda, a rotunda dos Colos (construída em parceria pelo Município e pela Junta de Freguesia de Porto de Mós) e que agora é dominada por um elemento escultórico constituído por uma mó, na vertical, bordada a pedra de calçada de vários tons.

Fotos | Isidro Bento e Jéssica Moás de Sá