Parte, esta sexta-feira, de Porto de Mós em direção à Ucrânia, o primeiro camião com donativos. A previsão é apontada por voluntários do “centro de operações”, que está a funcionar na Associação Cultural e Recreativa do Chão Pardo, onde O Portomosense esteve na tarde de ontem. É para este local que são levados todos os bens recolhidos quer nas associações de bombeiros, quer nas Juntas de Freguesia.

Com um pavilhão já bem composto, os voluntários deram ao nosso jornal uma lista das maiores necessidades nesta fase da campanha. Assim, as maiores lacunas são:
– Leite
– Pilhas
– Lanternas
– Enlatados
– Material de higiene (sobretudo feminina e para bebés)
– Comida para bebés
– Águas
– Sumos.

Na lista acrescentaram ainda um item que carece de alguma explicação: roupa interior. Apesar de a roupa não ser já necessária, uma vez que a Ucrânia é um país frio e que estamos em pleno inverno, estes responsáveis consideram que roupas como meias, collants, camisolas interiores ou térmicas, podem ser uma mais-valia. A ressalva, claro está, prende-se com a higiene e o bom estado desses artigos. Não se pede que os donativos sejam de roupa nova, mas que as peças estejam lavadas e em bom estado de conservação.

(EM ATUALIZAÇÃO)