No ano de 2020, os concelhos da área de intervenção da Valorlis (Porto de Mós, Batalha, Leiria, Marinha Grande, Pombal e Ourém) enviaram para a reciclagem um total de 13 802 toneladas de resíduos, nomeadamente 5 256 toneladas de vidro, 5 878 toneladas de papel e/ou cartão e 2 688 toneladas de embalagens de plástico e metal, de acordo com nota da empresa enviada à nossa redação. Estes valores representam um aumento total de 10% face a 2019, sendo que é no ecoponto amarelo, para plástico e metal, que o aumento é mais significativo, com 12% a mais comparativamente ao ano anterior. A separação do papel/cartão cresceu 11% e a reciclagem de vidro sofreu um incremento de 9%.

Na referida nota, a Valorlis explica que este «esforço na recolha seletiva» permitiu poupar «88 mil árvores», reciclar metal que «permite fabricar mais de 30 milhões de latas de 0,33 litros, plástico suficiente para produzir mais de 9,8 milhões de t-shirts XL e a quantidade de vidro que permite produzir cerca de 15 milhões de garrafas de 0,75 litros». No mesmo comunicado «a Valorlis agradece à população, aos municípios e aos seus colaboradores, este esforço de tornar a região uma referência em matéria de reciclagem».

Nos seis concelhos em que opera, a Valorlis tem uma rede de 1 744 ecopontos, «que é complementada com o serviço de recolha porta-a-porta em comércios e serviços e programas de incentivo à separação e reciclagem junto das escolas e IPSS».