O Dia Mundial do Pão, a 16 de outubro, ficou este ano marcado, em Porto de Mós, Fátima, São Mamede e Torres Novas, pelo recuperar de uma tradição na Padaria Heleno: o saco de pano para o pão. A escolha do dia recaiu sobre aquilo que a empresa considera uma das suas “imagens de marca”, o pão: «A Padaria Heleno é muito conhecida pelo pão, porque tem fabrico próprio e o pão é essencial na qualidade da padaria», explica a O Portomosense a responsável pela comunicação da empresa, Inês Gonçalves. Esta era «uma ideia que já estava na calha há algum tempo» e este foi o dia escolhido para a lançar, afirma.

Além da «premissa» de querer trazer de volta a tradição, o objetivo tem também uma raiz ecológica: «São muitas as pessoas que vão todos os dias buscar pão, são imensos sacos de papel e às vezes de plástico, porque a quantidade é grande. Por vezes são dois sacos [para a mesma pessoa]…», refere. «Pensando um bocadinho no ambiente e juntando isso à vontade de criar sacos com visibilidade para a padaria, nasceu a ideia dos sacos de pano», explica Inês Gonçalves, que acrescenta que a intenção era que o saco fosse o mais tradicional possível, «mesmo com os cordões em cima para fechar». Em comunicado enviado à nossa redação, a Padaria lembra que «se num ano formos à padaria todos os dias e, em vez de pedirmos um saco de plástico ou papel, levarmos um de tecido, ao fim de 12 meses, há menos 365 sacos a poluir o planeta». «Todos os dias vamos ao pão e todos os dias temos que ter esta consciência mais sustentável e ecológica», afirma a responsável.

O design do saco, com uma frase que faz parte de uma oração – “O pão nosso de cada dia” –, relaciona-se, de acordo com Inês Gonçalves, com as origens da empresa: «A padaria nasceu na zona de Fátima, as primeiras foram em Fátima e São Mamede. E a frase [por ter um cunho religioso] tem tudo a ver com essa zona», esclarece. Os sacos estão disponíveis nas quatro padarias desde o dia 16 e podem ser adquiridos por 2,50 euros.