Setembro, para pais com filhos em idade escolar, é sinónimo de investimento. Os livros, cadernos, dossiês, canetas, lápis, calculadora… E poderíamos ir por aí fora e elaborar uma lista bem comprida. É impossível evitar o investimento totalmente, mas consegue-se diminuir os custos, reaproveitando o material escolar dos anos anteriores ou criando materiais a partir do que já temos em casa.

Mochila rota?

A mochila está rota, mas ainda em bom estado para mais um ano letivo? Há formas criativas de dar a volta à situação. Emblemas, bandeiras, desenhos feitos com linha podem ser alternativas para tapar o que não está bem, mas deixar a mochila funcional (convém que nada caia).

Cadernos com nova vida

Muitas vezes chegamos ao fim do ano-letivo e apenas utilizámos uma parte das folhas dos cadernos. Há duas hipóteses: ou tiramos as folhas usadas, reciclamos e reutilizamos o caderno (com uma nova roupagem) ou tiramos as folhas por usar e fazemos nós um caderno de raiz. Para fazer a capa e contracapa do caderno podemos dar largas à imaginação: com tecidos, com cartão que podemos pintar e ornamentar com vários materiais, podemos cozer com linha uma capa. Tudo isto pode ser feito em conjunto com as crianças, o que vai ajudar a estimular a criatividade.

Borrachas, réguas e outros materiais estão sujos?

Um simples truque: álcool. No final de um ano de escrever e apagar, a borracha fica tudo menos branca. O primeiro impulso dos pais (e dos filhos) é comprar uma nova, mas por que não limpar? Um pano e álcool são suficientes para colocar a borracha como nova. O mesmo acontece com outros materiais. O álcool ajuda também a reativar as canetas secas.

Ideias para o espaço de estudo em casa

Fundos de garrafa, caixas de cartão, rolos de papel higiénico, embalagens de champô são apenas algumas das opções que se podem tornar num porta canetas/lápis para ter na secretária de casa. Tendo estes materiais depois é fácil: é decorar como quisermos, com panos, pintando, com papel com o desenho que desejamos. Se quiser ter menos trabalho e tiver uma caneca por casa que habitualmente não usa, pode sempre dar-lhe um novo uso.