Porto de Mós acolheu no passado dia 26 de março, o 2.º Encontro Escolas Ciclismo BTT, promovido pelo Clube Desportivo Ribereirense (CDR), da Ribeira de Cima. O palco deste evento desportivo que juntou cerca de 160 crianças e jovens adolescentes, divididos por 17 equipas, foi o chamado recinto das Festas de São Pedro, nomeadamente parte significativa da área de estacionamento e picadeiro.

Em declarações ao nosso jornal, Valter Leirião, o elemento da direção do CDR que coordena a Escola de Ciclismo promotora do evento, explica que este 2.º Encontro Escolas Ciclismo BTT se enquadra no calendário de provas regionais, contando não só com a presença de escolas de ciclismo da região desportiva em que se insere (Leiria, Santarém e Lisboa) mas também de outras escolas de várias partes do país e que participam a título facultativo. Em termos de escalões, o encontro esteve aberto à participação de pupilos e benjamins (dos 5 aos 8 anos), iniciados (de 9 e 10 anos), infantis (de 11 e 12 anos) e juvenis (de 13 e 14 anos).

Os pupilos e benjamins fizeram uma prova de destreza que passou pelo contornar de vários obstáculos, os iniciados, prova de destreza e em linha, e os restantes escalões só prova em linha num circuito definido ao longo de uma extensa área. Como é habitual, a complexidade das provas e as distâncias a percorrer foram definidas de acordo com o escalão de cada participante.

Em termos desportivos, a Escola de Ciclismo Team Ribeirense, a “jogar em casa” colocou vários jovens atletas em lugares de pódio – neste caso são distinguidos os cinco melhores -, o que deixa Valter Leirião e seus pares muito satisfeitos embora o dirigente desportivo realce que a competição é, apenas, uma das componentes de um trabalho mais vasto em que, pelo desporto, se procura ocupar as crianças e os jovens de uma forma sadia e contribuir para a sua formação pessoal e cívica. O Team Ribeirense, além de um quarto lugar em equipas, teve, assim, igual posição nos escalões pupilos e benjamins, infantis femininos e juvenis masculinos, e um quinto lugar em iniciados. Em prova estiveram 15 dos seus 22 atletas, os restantes não participaram por compromissos pessoais já assumidos e/ou doença.

Iniciativa muito elogiada

Em jeito de balanço, Valter Leirião diz que, melhor que o próprio para ajuizar do sucesso da iniciativa, são as pessoas alheias à organização, nomeadamente as equipas participantes e os comissários da Federação Portuguesa de Ciclismo que vigiaram as provas e tanto de uns como de outros os comentários que tem recebido são de elogio. «Tivemos representantes de várias equipas a dizerem-nos que estava tudo cinco estrelas, tudo bem organizado e a agradecer a forma como voltaram a ser acolhidos em Porto de Mós e isso, para nós, é uma satisfação muito grande. Há quem se queixe um bocadinho de que a pista é toda muito a direito mas as pessoas também percebem que são as condições que temos. Cada um faz o melhor que pode com o que tem», diz o responsável.

«Estes encontros anuais dão trabalho e despesa, temos sempre de procurar apoios institucionais e privados, mas valem bem a pena. Não podemos só ter os miúdos a treinar e depois não lhes dar a hipótese de conviver e de competir com outras crianças e jovens da sua idade, de outros clubes. Ao mesmo tempo promovemos a modalidade e ajudamos a divulgar o nosso concelho e, portanto, penso que estamos a cumprir a nossa missão», conclui.

A Escola de Ciclismo Team Ribeirense foi criada em 2018, é a única do concelho e conta com 22 alunos dos concelhos de Porto de Mós e da Batalha.

Fotos | Isidro Bento