O início desta tarde em Porto de Mós foi marcado pela inauguração do Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia. Na cerimónia esteve presente o secretário de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Nuno Russo; assim como a diretora-geral da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, Susana Pombo; a chefe de divisão da Direção-Geral de Veterinária de Leiria, Filipa Sousa; e Maria José Castanheira Neves em representação da presidente da CCDR Centro. Presença marcaram também presidentes de Junta e deputados municipais.

Depois de uma visita às instalações, o presidente da Câmara, Jorge Vala, tomou da palavra para garantir que o Município vai «fazer o possível para que, no concelho, se reduzam substancialmente os animais errantes». O autarca disse ter a certeza de que «a partir de agora, [com esta nova resposta], os animais passam a ter mais e melhor qualidade de vida». Jorge Vala alertou, no entanto, que é necessária «uma maior consciência cívica por parte daqueles que, independentemente da razão, decidem abandonar», sublinhando que o canil/gatil não tem «capacidade infinita».

O secretário de Estado congratulou a Câmara Municipal «pelo investimento» e disse esperar que esta obra venha acompanhada «das necessárias políticas de sensibilização da população, para ações de esterilização dos animais de companhia, bem como de adequadas campanhas que promovam a responsabilização dos detentores dos animais». Nuno Russo terminou, deixando um «apelo à sociedade» para que «se não têm condições, não optem por ter e depois abandonar; mas se têm então adotem», pois «o país, as autarquias e em especial os animais precisam dessa generosidade, desse bom senso e dessa responsabilidade», frisou.

Leia a notícia completa na edição impressa, nas bancas esta quinta-feira, dia 12.