Início » Serro Ventoso: Presidente e vereadores com pelouros contactaram com realidade local

Serro Ventoso: Presidente e vereadores com pelouros contactaram com realidade local

19 Fevereiro 2024
Isidro Bento

Texto

Partilhar

Isidro Bento

19 Fev, 2024

A ronda de visitas às freguesias por parte do presidente da Câmara e dos vereadores com pelouros, que passaram a anteceder as reuniões de câmara públicas descentralizadas, continuou no dia 8 de fevereiro com a visita a Serro Ventoso.

De acorda com nota de imprensa do Município, acompanhados pelo presidente da Junta de Freguesia local, Carlos Cordeiro, os quatro elementos do executivo tiveram a primeira paragem na sede da União dos Agricultores do Distrito de Leiria, onde foram recebidos pelo presidente, Joaquim Avelino e pelo “histórico” da luta dos agricultores, António Ferraria, tendo ouvido de ambos as suas preocupações relativas ao setor da agricultura. «Para dar solução a estas questões, a Junta de Freguesia fez uma candidatura ao PDR2020, no valor de 35 000 euros, no âmbito dos Mercados Locais, que se concretizará na realização de um mercado mensal, a ocorrer no primeiro sábado de cada mês, junto ao Largo do Salão Paroquial, reunindo diversos produtores locais e proporcionando aos consumidores a oportunidade de comprarem produtos hortícolas diretamente ao produtor, sem intermediários, informou Carlos Cordeiro.

A comitiva seguiu depois para a SENDIGA – Clube de Caçadores, que tem tido um papel considerado «fundamental» no controlo das espécies cinegéticas, nomeadamente dos javalis, uma espécie que há vários anos está a causar grandes dores de cabeça aos agricultores e à comunidade em geral a braços com graves prejuízos ao nível das culturas agrícolas e, inclusive, das propriedades. Aqui, novamente, os membros do executivo camarário com funções executivas foram sensibilizados para os problemas com que esta associação, se depara, nomeadamente, «custos de licença avultados, legislação desfasada da realidade e uma redução crescente de sócios» tendo partilhado com estes eventuais soluções.

Segundo a mesma nota, a visita incluiu, ainda, «a visita à Casa Paroquial que será brevemente intervencionada para dar lugar a um Centro Comunitário, à obra de alargamento da estrada da Sobreira, que envolve a construção de muros em pedra e a requalificação da fonte centenária e ainda a identificação de pontos que necessitam de guardas de proteção, na Estrada de Casais do Chão». «No campo turístico, destaque para a visita à Mina de São Pedro, na Bezerra, onde o objetivo é construir um centro interpretativo e fazer arranjos no local, de modo a tornar o espaço visitável. O percurso terminou no Parque de Caravanismo da Bezerra, que terá brevemente obras de melhoramento».

Ao final da tarde realizou-se, na Junta de Freguesia, a reunião de Câmara descentralizada.

Vereador do PS “devolve” agradecimento a presidente de Junta

O mal-estar já vem de trás mas foi agora que ganhou inesperada expressão pública: Os vereadores do PS (que não têm pelouros atribuídos), sentem-se, com alguma frequência, discriminados, e isso ficou bem patente na curta mas irónica intervenção do vereador, Rui Marto, na última reunião de Câmara descentralizada.

O autarca interveio para questionar o presidente da Câmara sobre várias matérias e no final, dirigindo-se ao presidente da Junta de Freguesia de Serro Ventoso, Carlos Cordeiro, o anfitrião, agradeceu as palavras de gratidão que este proferira minutos antes «por o executivo ter passado grande parte do dia na sua freguesia» mas disse que se sentia obrigado a devolvê-las.

«Já me disse algumas vezes que tivemos um dia mau. Hoje, foi o seu dia mau ao vir para aqui agradecer ao executivo. O senhor tem de o fazer a uma parte do executivo porque a outra não soube que havia esta visita. Essa parte podia não ter vindo por opção ou por a vida pessoal ou profissional não lho permitirem, mas não, nem sequer teve hipótese ou foi obrigada a escolher. Ficou tudo tratadinho à partida e por isso eu quero-lhe devolver o agradecimento», afirmou irónico.

Embora seja manifestado quase sempre em privado, é conhecido o desconforto dos vereadores sem pelouros por, supostamente, muitas vezes não terem conhecimento ou não serem convidados para determinados eventos mas, depois os questionarem como se o tivessem sido.

Carlos Cordeiro ouviu o “recado” sem se pronunciar, tendo a resposta sido dada pelo presidente da Câmara, Jorge Vala. O autarca aproveitou para esclarecer que ele e a sua equipa têm aproveitado o facto de determinada freguesia acolher a reunião de câmara descentralizada, para, nessa data, efetuarem «uma visita de trabalho à mesma», para, entre outras, «ver as obras em curso» e que fazem parte do seu plano de trabalho. «Queremos analisar com os presidentes de Junta o que estamos a fazer e achamos que este é o modelo certo, portanto, vamos continuar», garantiu.

Assinaturas

Torne-se assinante do jornal da sua terra por apenas: Portugal 19€, Europa 34€, Resto do Mundo 39€

Primeira Página

Publicidade

Este espaço pode ser seu.
Publicidade 300px*600px
Half-Page

Em Destaque