Se tudo corresse como previsto, por esta altura já estaríamos a fazer um balanço da 6.ª edição do Festival Teatro de Rua que era suposto decorrer entre os dias 23 de julho e 13 de agosto. No entanto, a conjuntura que se vivia no final do mês de julho, com um aumento do número de casos de COVID-19, levou a Câmara Municipal de Porto de Mós a «atuar numa política de prevenção» que culminou com o cancelamento da iniciativa um dia antes do seu arranque, deixando a promessa de que dentro de em breve iria divulgar as novas datas da realização do Festival. Pouco tempo depois, anunciou a nova recalendarização que indica que o Teatro de Rua regressará à Praça da República, em Porto de Mós, entre os dias 3 e 19 de setembro. Tal como programado inicialmente, estão previstas oito atuações de vários grupos de teatro do concelho que durante esses dias, sempre às 21h30, irão apresentar as peças por si produzidas, em colaboração com a Leirena – Companhia de Teatro de Leiria. Quem quiser marcar presença neste Festival deverá fazer uma pré-reserva através do endereço [email protected]

A abertura do evento estará a cargo do Teatro Olaré (Serro Ventoso) que subirá ao palco com a peça A Profecia. No dia seguinte, 4 de setembro, será a vez de Um Par de Cinco (Mira de Aire), apresentar a peça de teatro E Agora?. A fechar o fim de semana, o grupo de teatro de São Jorge, Teatr’ambu, irá representar Os Esponsais. A 10 de setembro, será apresentada a Brigada do Fogão, uma peça da responsabilidade do Trûpego (Porto de Mós). No sábado, dia 11, o grupo de teatro Mendigal (Mendiga e Arrimal) sobe ao palco para representar Entre Campos. No último dia desse fim de semana, o Juncateatro (Juncal) irá apresentar a peça Batatatatatatalha. Já no dia 17 de setembro, é a vez dos Miúdos da Serra (Alqueidão da Serra) subirem ao palco da Praça da República, com a peça A Escolha. A última atuação da 6.ª edição do Festival Teatro de Rua, agendada para 19 de setembro, será feita pelo Teatroleiros, o grupo de teatro do CCR D. Fuas que apresentará As Crónicas.