Foi suspensa a pesquisa e exploração das pedreiras na freguesia do Reguengo do Fetal, no concelho da Batalha, que «foi concedida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC)». A «prorrogação da suspensão parcial do Plano Diretor Municipal (PDM) por mais um ano estabelece medidas preventivas de caráter proibitivo – para a área que circunda as pedreiras históricas do Mosteiro da Batalha, localizadas no lugar da Torre, Reguengo do Fetal», revela a autarquia. A decisão «surge na sequência do pedido do executivo da Câmara junto da CCDRC».

Entre as razões apresentadas pela autarquia estão os «pressupostos de mudança quanto às circunstâncias e condições existentes que poderiam inviabilizar um dos objetivos da primeira alteração ao PDM, ainda em curso, nomeadamente com a concretização de intervenções isoladas e de pedidos de prospeção, pesquisa e exploração de recursos geológicos». Para o presidente da Câmara, Raul Castro, este facto «apresenta-se suscetível de comprometer a valorização dos territórios rurais e sítios de importância histórico cultural associados à construção do Mosteiro da Batalha e classificados nos termos da Lei de Bases do Património Cultural».