O primeiro dia de «testagem massiva» nas escolas do pré-escolar e 1.º ciclo do concelho de Porto de Mós não poderia ter corrido melhor. Dos «cerca de 200 profissionais» testados na passada terça-feira, dia 16, todos deram resultado negativo, segundo avançou, numa nota de imprensa, o laboratório que realizou os testes. Ainda durante o decorrer desta semana serão testados «profissionais de creches, pré-escolar e 1.º ciclo pré-escolar e 1º ciclo» que desconfinaram esta segunda-feira.

O processo de testagem decorreu na Escola Secundária de Porto de Mós e abrangeu docentes e não docentes de diversas escolas do concelho que, garante o laboratório, tiveram uma «adesão muito positiva» a este processo. Ainda segundo a mesma nota, para a grande parte dos 200 profissionais esta foi a «primeira vez» que se sujeitaram a este procedimento, contudo, «rapidamente percebiam que era um processo simples, rápido e isento de dor».

De acordo com a empresa responsável pelos testes, os resultados são enviados «até a um máximo de 24 horas», sendo que no caso destes em concreto os resultados foram enviados ainda durante o dia 16 «tanto para os profissionais testados como para as autoridades de saúde, para monitorização de resultados».

Após esta semana, a primeira de testagem massiva, haverá ainda mais duas. De 5 a 9 de abril será dedicado aos 2.º e 3.º ciclos, e de 19 a 23 ao secundário. Nestes casos e de acordo com o plano de desconfinamento das escolas anunciado pelo Governo, além dos professores e funcionários, também serão testados os alunos, revelou a Beatriz Godinho Saúde. Após estas três semanas, em que, frisa a empresa, haverá um «varrimento total de pessoas a testar», a testagem passará a ser feita «apenas» em creches e escolas em concelhos considerados de «maior risco», ou seja, de acordo com o rácio estipulado pelo Governo de «incidência de casos positivos acima de 120/100 mil habitantes».