Já foram anunciados pela organização do concurso, os 420 doces candidatos a 7 Maravilhas Doces de Portugal, com três candidatos do concelho a apurarem-se para a segunda eliminatória. A Câmara Municipal de Porto de Mós concorreu ao concurso com sete doces típicos do concelho, mas foram os Biscoitos do Juncal, na categoria de Biscoitos e Bolos Secos, os Pastéis de Mós, na categoria de Doce de Pastelaria e os Bolos de Cabeça ou das Festas, na categoria de Doces Festivos os únicos a conseguirem ultrapassar esta primeira fase. A nível distrital foram 21 o total de doces apurados, além de Porto de Mós, há doces de Alcobaça, Peniche, Alvaiázere, Caldas da Rainha, Leiria e Óbidos.

Biscoitos do Juncal

Os Biscoitos do Juncal «conservam a tradição do bolo seco assente no segredo da receita ancestral», têm a «forma de argola ou de “esses”» e um «leve sabor a limão», conforme explica a nota de imprensa da Câmara. Quanto aos Pastéis de Mós nasceram de um projeto que tinha «como desejo criar um produto que leve Porto de Mós no paladar». Os ingredientes base são a «farinha, ovos, açúcar e amêndoa» e «a textura e as cores foram pensadas em plena comunhão com o tom da pedra» do concelho. O terceiro doce candidato que passou à próxima fase, os Bolos de Cabeça «desde o século XIX» que «em forma de coração, são oferecidos à Senhora dos Prazeres, padroeira do lugar de Alcaria, nos tradicionais festejos da Pascoela», descreve a autarquia. Estes bolos «representam a alegria, a amizade e a prosperidade» e têm como ingredientes base «farinha, açúcar, manteiga, canela, bicabornato, leite, ovos e raspa de limão». Depois são ornamentados com «claras batidas e açúcar em pó».

Bolos de Cabeça ou das Festas

Inicialmente foram a deliberação 907 candidatos e dos 420 agora escolhidos vão ser selecionados, na próxima fase, apenas 140. A lista será assim reduzida pelo Painel de Especialistas a sete doces por distrito e região autónoma, que serão anunciados no dia 7 de maio. O Painel de Especialistas é contituído por 140 personalidades, sete de cada distrito e regiões autónomas. Depois de escolhidos os 140 doces, estes vão ser apresentados através de programas da estação pública, a RTP e votados pelo público entre julho e agosto. De cada programa vai sair um pré-finalista que se apura para as semifinais. Luis Segadães, presidente das 7 Maravilhas acredita que «a nossa doçaria é riquíssima e esta eleição comprova-o, com os dois pilares do projeto bem representados, tanto na tradição como na inovação».
Este ano há uma novidade, a existência de um Grande Júri, composto por sete figuras do espaço mediático, que será responsável pela repescagem de oito candidatos, completando assim um leque de 28 pré-finalistas. Estes 28 pré-finalistas vão ser divididos por duas semifinais, a 24 e 31 de agosto. Em cada semifinal vão ser apurados sete doces, eleitos pelo público através do televoto. A Gala Finalíssima vai realizar-se no dia 7 de setembro, dos 14 finalistas vão ser eleitos as 7 Maravilhas Doces de Portugal.

Pasteis de Mós