Início » Três lesões “mancham” época de Bernardo Cunha no Benfica

Três lesões “mancham” época de Bernardo Cunha no Benfica

17 Junho 2023
Jéssica Silva

Texto

Partilhar

Jéssica Silva

17 Jun, 2023

Não foi uma, nem duas mas sim três lesões que Bernardo Cunha, atleta natural do Reguengo do Fetal (Batalha), sofreu desde novembro do ano passado, altura em que deixou o Grupo Desportivo das Pedreiras (GDP) para assinar contrato com o Sport Lisboa e Benfica (SLB). Depois de ter batido vários recordes, entre os quais o recorde nacional sub-18 de decatlo, nos Campeonatos Europeus Sub-18, que decorreram no ano passado em Jerusalém, e de ao longo de quatro anos ter ganhado dezenas de medalhas ao serviço do GDP, esta tem sido uma época negra para Bernardo Cunha, que ainda se encontra a recuperar da última lesão. «As duas primeiras [lesões] foram roturas no posterior da perna. Desta vez, ainda não sabemos bem [onde se situa a lesão] mas já fui a Lisboa fazer uma ressonância [magnética] para saber o que tenho», conta.

Passaram sete meses desde que vestiu, pela primeira vez, a camisola do SLB e apesar desta “maré de azar”, Bernardo Cunha considera que a experiência «tem sido boa». «Esta época não está a correr muito bem, mas acho que estou a conseguir aproveitar. É tudo muito diferente. O Benfica tem muito mais apoios do que tinha o GDP e, mesmo em provas, é um espírito muito diferente, mais de equipa», reconhece.

Embora o atleta esteja ligado ao Benfica, os treinos têm sido feitos no Estádio de Leiria ou nas instalações do GDP, onde treinava anteriormente: «Infelizmente ainda não tive oportunidade de ir lá treinar com os meus colegas. Em dezembro era para ter ido a Lisboa treinar com eles mas como me lesionei acabei por não ir». Acabou por ir a Lisboa sim, mas por outros motivos: para fazer tratamentos. Bernardo Cunha não tem dúvidas que se conseguisse treinar nas instalações do SLB, muitos aspetos da sua vida de atleta seriam diferentes: «Se tivesse a oportunidade de treinar lá, acho que seria bem diferente. Aqui tenho um treinador – o mesmo que tinha quando estava no GDP – e lá provavelmente teria vários porque como faço decatlo, teria diferentes tipos de apoios (treinadores, fisioterapeutas, nutricionistas)», reconhece. Acreditas que essa realidade poderá mudar? O atleta responde com esperança: «Acho que sim, acho que daqui a uns meses posso ir lá treinar». Enquanto isso não acontece, e apesar da distância, Bernardo Cunha vai mantendo o contacto regular com a equipa técnica do Benfica, em Lisboa, clube no qual pretende continuar na próxima época.

Ainda antes de sofrer as lesões, o atleta teve oportunidade de participar em duas provas, ambas em dezembro e as únicas em que participou, por isso, admite, já sentir falta do «bichinho da competição». «Este ano o principal objetivo era o Campeonato da Europa mas com as lesões que tive acho que já está um bocado de fora dos objetivos», lamenta. As lesões têm-no impedido de competir mas não de sonhar. Bernardo Cunha espera que o futuro seja mais risonho e admite já estar focado nas metas que pretende atingir no próximo ano, entre as quais, a participação nos Campeonatos do Mundo de juniores.

Jéssica Silva | texto
ADAL | foto

Assinaturas

Torne-se assinante do jornal da sua terra por apenas: Portugal 19€, Europa 34€, Resto do Mundo 39€

Primeira Página

Publicidade

Este espaço pode ser seu.
Publicidade 300px*600px
Half-Page

Em Destaque