Um jornal feito de pessoas para pessoas

by | 9 Jan 2020

Com esta edição O Portomosense completa 37 anos de existência. Trinta e sete anos ao serviço de Porto de Mós e dos portomosenses. Sim, porque o jornal só existe porque Porto de Mós e os portomosenses existem. Registamos a história do concelho e trabalhamos, na nossa área, em prol da nossa terra procurando estar lado a lado, de mãos dadas até, com a comunidade portomosense, nascida e/ou residente, mas também com a emigrada.

Dito assim, parece fácil, mas não é. As dificuldades, a vários níveis, são muitas e os apoios quase sempre aquém das expectativas. Apoio financeiro representado por mais compra de jornais em banca, por mais assinantes e anunciantes, mas também apoio tão singelo como nos manterem informados de tudo aquilo que se passa em cada canto e recanto do concelho. É verdade que uma das tarefas do jornalista, talvez a primeira de todas, é procurar a notícia, mas notícias não são propriamente algo que tenha uma representação física e há muitas que, de facto vamos encontrando, mas temos a consciência de que outras que o podiam vir a ser, nos escapam porque não conseguimos estar em todo lado e falar com toda a gente e o concelho não é do tamanho do nosso quintal. Por isso, apelamos aos nossos leitores e assinantes mas também a quem está à frente de associações, grupos organizados e, inclusive, no poder autárquico, que nos façam chegar as informações que pensem poder vir a dar notícia. Do saber se há ali factos que constituam notícia e como os vamos tratar, disso cuidamos nós.

Um jornal é feito de pessoas para pessoas, e por isso, hoje, em jeito de homenagem, decidi lembrar a lista com o nome dos primeiros colaboradores de O Portomosense. E porque sem anunciantes dificilmente há jornais, recordamos também as entidades e empresas que colocaram a sua publicidade na edição de 6 de Janeiro de 1983, a primeira de muitas. É com prazer e confessa gratidão que vemos que algumas, passados, 37 anos, ainda continuam connosco, um sinal de confiança mas também um apoio imprescindível que muito agradecemos.

Assim, tivemos como grupo dinamizador de O Portomosense, João Matias, Artur Duarte Vieira, e José Luís Vieira Costa, e como colaboradores fixos iniciais, Alfredo de Matos, Licínio Moreira da Silva e Castelo Branco.

Como colaboradores nas freguesias, em Alcaria, Mário Januário; no Alqueidão da Serra, José da Silva Catarino; em Alvados, Manuel Rosa Jorge; em Arrimal, António Amado Barreiros; na Calvaria, Joaquim Gomes Ginja e José Fortunato Alves (S. Jorge); no Juncal, Francisco Coelho Ascenso Ferreira; na Mendiga, José Manuel Neto; em Mira de Aire, João António Matias Rosa; nas Pedreiras, António Manuel da Natividade Beato; en São Bento, José Jorge Reis e em Serro Ventoso, José Neto.

A equipa fundadora contava ainda como colaboradores na angariação de assinantes, além dos próprios correspondentes das freguesias com: Manuel da Silva Cunha (Bairro de S. Miguel, Eiras da Lagoa, Pragosa e Rio Alcaide); Joaquim da Silva Matos (Corredoura, Casais de Baixo e Tourões); Manuel da Silva (Fonte do Oleiro, Ribeira de Baixo e Fonte dos Marcos); Joaquim Cláudio dos Santos (Telhados Grandes) e João Coelho da Silva (Cumeira).

No primeiro número tivemos como anunciantes: Câmara Municipal de Porto de Mós, Narciso, Alves e Companhia Limitada, Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Porto de Mós; Caixa Geral de Depósitos; Serilena, Serigrafia do Lena; Ricel – Indústrias de pré-fabricados de betão e cerâmica, Lda; Foto Alex; Álvaro Moreira da Silva, António Maria Crachat, Lda e Pensão e Café Lena.

Voltando à atualidade, para festejar este 37.º aniversário decidimos fazer um “Especial Desporto” dando voz a desportos e desportistas, por norma, com menor expressão mediática, mas igualmente importantes. É um primeiro passo, pelo menos com esta dimensão, e agora que começámos, obviamente vamos querer continuar porque o desporto no concelho conta com inúmeras modalidades e muitos mais praticantes que interessa descobrir e dar a conhecer.