O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) tem agora uma Unidade Multidisciplinar de Pé Diabético «dedicada ao tratamento e acompanhamento de doentes» com esta patologia. De acordo com nota do CHL enviada à nossa redação, esta Unidade está «integrada no Serviço de Medicina Interna do CHL, está instalada no Setor 1 da Consulta Externa e representa um investimento superior a 100 mil euros, tendo como objetivo a melhoria de tratamento e acompanhamento destes utentes».

A nova valência vai funcionar como um Hospital de Dia, «dispondo de sessões com tratamentos médicos, de enfermagem e podologia, além da consulta de Pé Diabético». Será ainda possível a articulação com outras especialidades, como Medicina Interna, Cirurgia Geral, Ortopedia e Medicina Física e de Reabilitação, assim como com a Unidade de Hospitalização Domiciliária e com o Serviço Social. Entre os principais objetivos, estão «a redução do número de amputações relacionadas com o Pé Diabético» e a redução do «número e tempo dos internamentos com origem em úlceras do Pé Diabético». Pretende-se que esta Unidade contribua também para «uma maior acessibilidade à consulta através da implementação da Via Verde do Pé Diabético, além da otimização da articulação com os cuidados de saúde primários e a formação continuada de profissionais de saúde» nesta área, «a par da promoção da literacia em saúde, junto do público em geral, relacionada com esta temática».

O Hospital de Dia vai funcionar nos dias úteis e a unidade tem uma equipa multidisciplinar, que conta com três médicos, cinco enfermeiros, um podologista e um assistente operacional. «Por ano, estima-se que a nova Unidade venha a realizar cerca de 3 000 sessões de Hospital de Dia e 1 300 consultas de Pé Diabético», refere a mesma nota.

A coordenadora da Unidade, Diana Fernandes, citada no comunicado, refere que «a prevalência da Diabetes em Portugal é elevada e tem vindo a aumentar, e o Pé Diabético é uma complicação da Diabetes com elevado impacto na qualidade de vida dos doentes. Como tal, o objetivo principal na abordagem dos doentes com Pé Diabético é evitar a amputação e as limitações a ela associadas». O presidente do concelho de administração do CHL, Licínio de Carvalho, também citado na nota, afirma que «a criação desta unidade constitui um passo importante no reforço dos cuidados prestados» à comunidade. «A melhoria da prestação de cuidados nesta área terá como base a otimização de recursos humanos e materiais, além da articulação entre serviços e com os cuidados de saúde primários, com vista à promoção de maior facilidade no acesso aos tratamentos por parte dos utentes», reforça.