Foto: Armindo Vieira

Com a participação de cinco agrupamentos de folclore, o Rancho Folclórico das Pedreiras levou a efeito, no passado dia 3, o seu XXXVII Festival Nacional de Folclore.

A receção teve lugar no salão nobre da Junta de Freguesia das Pedreiras e contou com a presença da vereadora da Câmara Municipal de Porto de Mós, Telma Cruz, do presidente da Junta de Freguesia das Pedreiras, Rogério Vieira, do representante da Federação do Folclore Português, Joaquim Ruivo e do presidente da Associação Folclórica da Região de Leiria – Alta Estremadura, Adélio Amaro.

Na ocasião, a anteceder a entrega de lembranças e após Artur Simões, presidente da agrupamento local, dar as boas vindas, Adélio Amaro regozijou-se com mais este Festival nas Pedreiras, o mesmo acontecendo com Joaquim Ruivo.
Rogério Vieira disse estar orgulhoso do grupo da sua freguesia e, por fim Telma Cruz, que justificou a ausência naquela cerimónia do presidente da Câmara, informando que ele falaria aos grupos durante o jantar, enalteceu a ação desenvolvida pelo Rancho Folclórico das Pedreiras, que tem sabido representar dignamente a freguesia e o concelho ao longo dos seus 41 anos de existência.

Seguiu-se um jantar convívio, com a presença dos grupos convidados e a que se juntou o presidente da Câmara Municipal de Porto de Mós, Jorge Vala. Nesta altura o autarca, falando aos grupos presentes, referiu que o Município tem apoiado, e continuará a apoiar o folclore do concelho, para que não seja considerado uma cultura menor.

À noite, depois dum pequeno desfile etnográfico, realizou-se o festival de folclore propriamente dito, com a participação dos Ranchos Folclóricos das Pedreiras, Os Canteiros da Pedreira, Tomar, Cantarinhas de Barro, Mafra, As Tricanas de Ovar e de Fazendas de Almeirim, perante uma razoável presença de público, apesar da fresquidão da noite com ameaça de chuva.

Abriu o serão o grupo anfitrião que, a meio da sua atuação homenageou os componentes que, neste ano completam no grupo 10, 20 e 40 anos.

De Tomar veio o Rancho Folclórico Os Canteiros da Pedreira que a todos encantou, dum modo especial com a dança da taberna, uma dança executada só por homens.
O Rancho Folclórico Cantarinhas de Barro, que veio de Mafra, trouxe às Pedreiras as modas da chamada região saloia.
Fundado em 1979, o Grupo Folclórico As Tricanas de Ovar, apresentou neste festival algumas «danças do campo, das margens da ria e, também, do mar», fruto de uma aturada recolha.

Encerrou o desfile de atuações o agrupamento que veio das Fazendas de Almeirim com as suas danças ribatejanas, a que não faltou o famoso fandango ribatejano.