Catarina Correia Martins

Parabéns à Rádio Dom Fuas, parabéns a todos nós

31 Mai 2022

Trinta e cinco anos. Três décadas e meia a ser a rádio de Porto de Mós para a região. A Rádio Dom Fuas comemora 35 anos e nós, jornal, seu irmão adotivo, não podíamos estar mais orgulhosos das origens, do caminho traçado, do trabalho atual e das perspetivas de futuro. Há muitos anos que se vaticina a morte da rádio, enquanto meio de comunicação. Esperava-se que a televisão o acelerasse e previu-se que a internet fosse a machadada final, porém cá continua ela – a nossa e tantas outras – “de pedra e cal”, que é como quem diz de microfone e mesa de som. Adaptada aos dias de hoje, com mais ou menos diretos, com mais ou menos programas, com mais ou menos música, com mais ou menos rubricas, tudo uma questão de opção (e por vezes de falta de opção).

A Rádio Dom Fuas tem uma história longa e nada linear. Já conheceu várias casas, vários hóspedes e hospedeiros. Até já teve vários nomes, no entanto a essência, o ser uma rádio de Porto de Mós para a região (e para o país e para o mundo se usarmos a aliada internet e a emissão online), é algo que primamos por manter. A equipa é hoje mais robusta do que já foi em tempos. Temos informação atualizada, a todas as horas, 12 horas por dia, de segunda a sexta. Procuramos dar voz aos intervenientes locais, regionais e, às vezes, até nacionais. Todos os dias trabalhamos (e coloco todos estes verbos na primeira pessoa do plural, porque jornal e rádio funcionam com uma redação conjunta) para ser mais e melhor. Criamos rubricas, procuramos estar o mais atualizados possível no que à música diz respeito e temos sempre a cabeça a fervilhar com novas ideias – fosse infinita a capacidade de trabalho de cada um nós e nunca um dia seria igual ao seguinte.

Em tempo de celebração, há que entregar os louros e o mérito a quem, de facto, os merece. Foram muitas as pessoas que passaram por esta casa, os que estiveram à frente dos microfones, os que estiveram na parte mais técnica ou de manutenção de equipamentos, aqueles que produzem sem nunca lhes conhecermos a voz, os que pontualmente colaboram, e, além de todos estes, aqueles que, desde sempre e em diferentes fases, integraram os órgãos sociais, levando a Cincup e consequentemente a Rádio para a frente. Esquecer-me de quem nos ouve seria pecado capital, é por esses que cá estamos, para lhes fazer companhia ao longo de um dia de trabalho, nas viagens de carro ou em casa. Parabéns também a si, que ouve e que gosta de ouvir a Rádio Dom Fuas.

Share This