Joana Leal

Carências nutricionais no idoso

25 Abr 2022

Somos um dos países da Europa com a população mais envelhecida, o que nos leva a pensar o que podemos fazer para melhorar a qualidade de vida dos nossos idosos.

As doenças crónicas são um dos principais problemas da população geriátrica, sejam elas doenças cardiovasculares, diabetes, osteoporose, alzheimer entre outras. O aparecimento e evolução destas doenças está relacionado, muitas das vezes, com a alimentação.

Há medida que os anos passam a vulnerabilidade aumenta, as necessidades nutricionais são mais exigentes, principalmente ao nível da energia, proteína, vitaminas e minerais. A proteína ajuda a formar o músculo, a cicatrizar feridas e auxilia a função do sistema imunitário; os hidratos de carbono são fonte de energia e as vitaminas e minerais facilitam a absorção de cálcio.

Um adulto saudável deve consumir 0,8 mg – 1,0 g/kg de peso/dia, enquanto um sénior 1,0g – 1,2 g/kg de peso/dia. Ou seja, um idoso necessita de um maior aporte proteico do que um adulto para a sua atividade normal diária. De acordo com estudos, 15 a 35% dos idosos possui uma ingestão inferior à recomendação diária para adultos (0,8 g/kg/dia). Queixam-se maioritariamente de falta de apetite associada à diminuição dos sentidos, que limita a capacidade sensorial: paladar, olfato, visão.

A falta de ingestão e absorção de nutrientes e energia pode evoluir para desnutrição, ou seja, composição corporal deficiente. A capacidade física e mental ficam comprometidas provocando um agravamento das doenças crónicas.

Posto isto, é essencial uma intervenção mais eficaz na alimentação da população sénior, por forma a garantir uma alimentação adequada. É importante sensibilizar os idosos, seus cuidadores ou familiares para a importância da alimentação saudável e variada. Capacitar e formar todos os intervenientes na vida do idoso para melhorar a sua qualidade de vida, como por exemplo através de consultas de nutrição frequentes. A farmácia muitas das vezes integra esse papel de acompanhar o idoso na sua jornada, garantindo um acompanhamento nutricional adequado junto do serviço de nutrição e/ou aconselhamento de suplementos alimentares que garantam o aporte proteico, vitamínico e calórico necessário.

Share This